- Tamanho da Letra+
 . Imprimir Notícia
Cidadania  - 30/1/2012 13:14:26
Assédio moral:O que fazer diante dos atos de terror?
Prosseguindo com o tema assédio moral é importante esclarecer o perfil do assediador, da vítima e quais as medidas cabíveis diante dos atos de terror.

Para identificar o assediador é necessário simplesmente observar as seguintes características: em sua maioria julga-se superior em relação às outras pessoas, tem sempre o sentimento de grandeza e necessita constantemente de ser admirado e aprovado pelo que faz, em hipótese alguma admite seus defeitos, e crítica as falhas dos demais, não aceita ser contestado. A tendência desse comportamento é encobrir as próprias deficiências. Para destilar sua doença ataca geralmente pessoas que aparentam fragilidade, por isso as mulheres são as maiores vítimas.  

Segundo a psicanalista Marie-France Hirigoyen, autora do livro ‘Assédio Moral – A Violência Perversa no Cotidiano’, “ uma das estratégias adotadas pelos que praticam o assédio moral no local de trabalho é passar uma imagem equivocada da vítima, atribuindo a ela um perfil neurótico, de mau caráter, de difícil convivência e profissionalmente incompetente”. Pesquisas comprovaram que oprofissional modelo é o alvo do assediador. “Contrariando o que seus agressores tentam fazer crer, as vítimas, de início, não são pessoas portadoras de qualquer patologia, ou particularmente frágeis. Pelo contrário, frequentemente o assédio se inicia quando uma vítima reage ao autoritarismo de um chefe, ou se recusa a deixar-se subjugar. É sua capacidade de resistir à autoridade, apesar das pressões, que as levam a tornar-se um alvo”,

Sendo assim, as consequências para a saúde do trabalhador são as seguintes: sintomas de depressão, angústia, estresse, crises de competência e de choro, mal-estar físico e mental, cansaço exagerado, falta de interesse pelo trabalho, irritação constante, diminuição da capacidade de concentração, aumento de peso ou emagrecimento exagerado e outros.

Diante dessa situação o que fazer? O trabalhador deverá guardar de forma segura todos os documentos que comprovem o assédio, entre eles,gravação de conversas e e-mail, nunca conversar com o assediador sem testemunhas ao seu lado. Dessa forma, terá condições de provar judicialmente, em uma ação de indenização por danos morais e materiais, o dano sofrido em seu ambiente de trabalho. Alguns Estados e Municípios já possuem suas legislações próprias, facilitando assim a punição do assediador. Para maiores informações leia a cartilha ‘Assédio Moral no Serviço Público’ (cadernos Carlos Taylor,2010).

 

Graciandre Pereira Pinto

 graciandrepp@gmail.com(28)9922-6353


Fonte: Revista Folha Nova nº09 - Janeiro de 2012


Veja Mais
Nenhum Comentário
Escreva um comentário...
comentarios Escreva seu comentário...
Nome 
Email 
Cidade, Estado, País 
Seu Comentario 
  
topo